http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/93e048c28deae8015adbfe8c96fbefa9.jpg


Promoções

http://vinhoegastronomia.com.br/userfiles/434f3e7f97922e2f13bb52752bc86f56.jpg




Enoblogs - blogs unidos pelo vinho


Grenache: a uva do momento

Por Guto Martinez

 

 

Cabernet Sauvignon, Malbec, Pinot Noir, Chardonnay... Algumas uvas são tão onipresentes que qualquer amante do vinho tem alguma familiaridade com elas, apontando até mesmo como "favorita". E a nova queridinha do mundo do vinho é uma variedade que atende por vários nomes: Grenache, Garnacha, Garnatxa, Alicante (na Sicília) ou mesmo Cannonau, dependendo de onde ela está.

 

 

Embora o gosto pelo tipo de vinho que a Garnacha entrega seja recente, sua presença já é bastante disseminada: trata-se da quinta variedade mais cultivada do mundo, de acordo com estudo de 2010 da Universidade de Adelaide . Originária de Cariñena (próxima a Saragoça, em Aragon, Espanha), a uva se disseminou em direção ao sudeste francês, e hoje compõe grandes vinhos, como Chateauneuf-du-Pape e Priorat. A Austrália e a Califórnia também investiram na uva na década de 60, principalmente como uva de corte para dar intensidade a outros vinhos, então podemos encontrar em breve alguns bons varietais de vinhas velhas de regiões do Novo Mundo também.

 

 

Uma das maiores vantagens dessa cepa é o fato de necessitar de um clima quente e seco para amadurecimento perfeito, o que favorece o seu plantio caso a tendência de elevação de temperaturas se mantenha. Essa característica, aliás, é um dos maiores responsáveis pelo seu elevado teor de açúcar, o que pode resultar num vinho bem mais alcoólico, embora às vezes com poucos taninos e acidez menos elevada. A coloração dos seus tintos é mais clara, então ela também é uma das opções mais diretas para a produção de vinhos rosé.

 

 

A tendência de consumo atual se afasta das variedades mais intensas, carregadas de especiarias e normalmente temperadas com muita madeira, que acaba deixando o vinho menos típico, mais uniforme e, às vezes, sisudo e formal. Neste ponto, a Garnacha se mostra muito bem qualificada para entregar um vinho com mais fruta, mas ainda elegante e intenso. Seu uso em vinhos fortificados também não é incomum, tanto na Austrália quanto nos vins doux naturels de Banyuls (Roussillon, França). A região de Cariñena, aliás, viu suas exportações aos Estados Unidos dobrarem de 2016 a 2017, o que evidencia um aumento de procura no vinho feito com a Grenache.

 

 

Uma uva tão disseminada possui vinhos de perfis muito diversos, capaz de agradar a muitos gostos e bolsos distintos, para todos os perfis de consumidor. Portanto, Vinho e Gastronomia elaborou um guia com algumas opções de vinhos para conhecer, aprofundar e apaixonar pelos vinhos feitos com a uva do momento. Escolha as suas opções, e saúde!

 

Para conhecer

 

Santo Cristo Amphora Garnacha 2015 - Mistral - R$ 56,10

Altera Grenache Rosé 2016 - Mistral - R$ 75,64

Flying Solo Grenache Syrah - Vinci - R$ 85,80

Côtes du Rhône Collection des Césars - Zahil - R$ 112,00

 

Para aprofundar

 

Domaine La Soumade Côtes du Rhône - Zahil - R$ 191,00

Tavel Beaurevoir Rosé 2012 - Mistral - R$ 171,91

Châteauneuf du Pape Reine Jeanne 2013 - Vinci - R$ 361,54

 

Para apaixonar

 

Pegaso Barrancos de Pizarra 2009 - Mistral - R$ 360,10

Châteauneuf du Pape Clos de L'Oratoire - Vinci - R$ 479,52

Clos Mogador 2010 - Mistral - R$ 722,00





Sobre o vinho e gastronomia Anúncie Segurança e Privacidade Trabalhe na V&G Comunicar Erros Redes Sociais Fale Conosco